Header Ads

Image and video hosting by TinyPic
Breaking News
recent

"PREFEITO DE AFRÂNIO: NÃO TENHO CULPA DO MUNICÍPIO ESTAR NO CAUC, E SIM A ADMINISTRAÇÃO ANTERIOR"

Mais um capítulo da “guerra” travada entre o prefeito de Afrânio (PE), Carlinhos Cavalcanti (PSD), e seu primo deputado Adalberto Cavalcanti (PHS), deve esquentar ainda mais a disputa eleitoral no município em 2012.
Munido de documentos, o prefeito acusa Adalberto de ter cometido irregularidades – quando comandou o município, em 2004 – em relação a um convênio firmado com a Fundação Nacional da Saúde (Funasa), no valor de R$ 312 mil, que tinha por objetivo implementar ações na área de habitação popular.
Mas segundo Carlinhos, a União detectou irregularidades na prestação de contas do então prefeito. “Se fazia necessário ter boletim de medição, informando o que foi gasto. O valor era para reformar 123casas. Ele (Adalberto) pediu para que os recursos fossem para 126 casas, mas não aplicou os recursos na sua totalidade, da forma como o convênio determinava”, revelou Carlinhos.
No ofício enviado à prefeitura, na época, a União notificava Adalberto a regularizar a situação ou devolver a quantia de R$ 110.243,47, devidamente corrigidos. Como informa o atual prefeito, nos documentos apresentados ao Blog, Adalberto não quitou as pendências e nem devolveu os recursos federais, provocando a inclusão do município no Cadastro Único de Convênio (CAUC).

ISENTO DE CULPA

Como consequência, Carlinhos lamenta o fato de Afrânio ficar impedido de receber recursos dos governos federal e estadual. “Nossa população está prejudicada. Por isso estou entrando com uma representação no Ministério Público, em Afrânio, e no Ministério Público Federal, aqui em Petrolina, para depois apresentar à Funasa um documento comprovando que não temos nenhuma responsabilidade em relação a isso”, argumentou o gestor.
Ele informou ainda que, como o deputado não apresentou justificativas, cabe aos dois Ministérios Públicos (Estadual e Federal) apurar os fatos – que podem se caracterizar em improbidade administrativa, além de levarem o ex-prefeito a devolver o dinheiro. Com a formalização da denúncia, Carlinhos explicou que o município ficará livre, já que a falha não foi dele, para receber recursos de convênios estaduais e federais, frutos de emendas parlamentares – cujo prazo se encerra sexta-feira (30). O Blog reserva espaço para Adalberto prestar esclarecimentos sobre o assunto.

FONTE e IMAGEM: BLOG do Carlos Britto

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.